Olá, Poderosas!

Acho que uma das coisas que nos leva a algum lugar é o nosso pensamento, ou seja, é a nossa forma de pensar. Quantas vezes nos deparamos com situações que imaginamos nunca mais poder sair, situações como “um beco sem saída” e, passado algum tempo, percebemos que aquilo não era tão grande e assustador quanto pensávamos. Aí chegamos a acreditar que talvez aquela situação pode ter vindo para nos trazer algum ensinamento.

Mas, a verdade é que o tamanho do problema muda de acordo com a forma como o encaramos. Se o encararmos de frente e com o pensamento de que vamos solucioná-lo, tudo fica mais fácil de se resolver. Isso é a mudança no modo de pensar e agir diante das situações.

E foi pensando nisso, e em como é difícil mudarmos este pensamento negativo que temos diante das situações, vou trazer alguns trechos deste livro maravilhoso escrito pelo meu pai (que orgulho!), que nos faz pensar diante das situações e repensar a vida de uma forma positiva.

Este livro escrito por ele teve edição limitada, mas estamos aguardando proposta de alguma editora para o financiamento da publicação do mesmo. Mas uma coisa lhes digo, Poderosas, vale a pena continuar lendo este post, pois meu pai é um grande estudioso desta forma positiva de pensar. E depois que ele se aposentou em sua profissão, vem se dedicando a escrever tudo o que estudou em sua vida inteira! O objetivo é poder compartilhar pensamentos positivos, forma positiva de pensar com o objetivo de melhorar nossa própria vida. Afinal, não adianta estarmos “poderosas por fora”, se dentro de nós, estamos nos sentindo tristes, derrotas e pra baixo, não é mesmo?

Então, confiram:

Segue abaixo parte de uma conversa com um dos visitantes do sítio, extraído das páginas 308/309 do livro “A Pousada de Elói”. Parte desta conversa consta da contra-capa do livro.

“- Sim, Elói. Mas parece que algumas pessoas passam maiores provações que outras, não é mesmo? – perguntou Antônio José.

– Estamos em uma grande escola, como já dissemos várias vezes: A Grande Escola da Vida. Estamos aqui para aprender, para evoluir, para enfrentar barreiras, para superar limites, compartilhando e aprendendo com as pessoas, com as situações com que nos deparamos, num processo de evolução constante. O nosso aprendizado é contínuo. Preste bastante atenção: não existiram fracassos, existiram situações, comportamentos equivocados, falta de conhecimento, que redundaram naqueles desfechos. Aí está o diferencial: ou nos abatemos, acovardamo-nos… E aí então vamos consolidar esse acontecimento, esse fracasso; ou reagimos com coragem, nos reerguendo, até das cinzas, se preciso for, e se for o caso – como uma fênix –, com maior força, com maior vigor, com mais energia: agora com mais maturidade, com mais compreensão. Aí, então, transformamos aquilo que parecia uma queda, um tombo, uma ruína, numa mola, numa alavanca, num trampolim que dá um ressalto, lançando-nos novamente para cima, para a frente.

Uma leve pausa e prosseguiu:

– Agindo dessa forma, transformamos o que parecia um fracasso numa inspiração poderosa para nos modificarmos, onde preciso for, para mudarmos nossas vidas e construirmos um futuro melhor, de alegrias, de bênçãos, de riquezas, de dádivas, de sucessos. Depende de nós encontrarmos essa força nessas experiências que não haviam sido bem sucedidas, para transformarmos e melhorarmos nossas vidas. Todos nós passamos ou vamos passar por isso – a grama do vizinho sempre parece mais verdinha que a nossa; a vida daquela pessoa também sempre nos parece mais fácil que a nossa. A diferença é que alguns vão superar esses obstáculos – vão passar por cima deles, atravessando-os se preciso for, de peito aberto, atingindo suas metas, seus objetivos -, enquanto outros vão deixar se abater, fazendo desses acontecimentos obstáculos insuperáveis – pequenas pedras, que agora se parecem a montanhas intransponíveis. Depende apenas de cada um de nós – que aqui estamos – tomar uma atitude passiva frente à vida, ou nos erguermos decididamente, enfrentando todos os reveses que nos forem apresentados. Não importa quantas vezes vamos cair. Não importa mesmo. Vamos nos levantar sempre! “

Autor:
João Francisco de Paula Gomes – A Pousada de Elói –  1ª Ed. Uberaba: Ed. Colégio Cenecista Dr. José Ferreira, 2015

 

Espero que tenham gostado!

Beijos!

 

 

 

Deixe um comentário!